PF prende suspeitos de matar agente que participou da operação Monte Carlo 

A Polícia Federal prendeu na terça-feira três suspeitos de estarem envolvidos no assassinato do agente Wilson Tapajós Macedo, que participou da Operação Monte Carlo. A investigação levou à prisão do bicheiro Carlinhos Cachoeira, em fevereiro, e à criação de uma CPI no Congresso. Um dos suspeitos teria confessado o crime. A PF procura agora a arma utilizada e o carro do policial, que foi levado pelos bandidos.

A tendência da investigação é confirmar a primeira hipótese: de que os criminosos mataram o policial para roubar o veículo. A polícia, no entanto, não descarta nenhuma das linhas de investigação. Tapajós foi assassinado com dois tiros na cabeça em julho, enquanto visitava o túmulo do pai no cemitério Campo da Esperança, em Brasília. 

Durante a operação Monte Carlo, ele chegou a ser abordado por policiais militares que davam proteção à quadrilha de Cachoeira, em Goiás. Após a informação do fato, a PF passou a investigar se o assassinato do agente tinha relação com os negócios do bicheiro.