Roberto Jefferson critica 'insistência do Zé em desqualificar' provas 

Delator do mensalão, o presidente do PTB, Roberto Jefferson, usou seu blog nesta sexta-feira para criticar a petição protocolada ontem pela defesa de José Dirceu, no Supremo Tribunal Federal (STF), em que contesta pontos apresentados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) no memorial entregue aos ministros. 

"A insistência do Zé em desqualificar o que já foi dito por mim é mais uma das provas que sobram neste processo, no sentido de que a PGR acusou também a testemunha (Jefferson) para ao final não punir o acusado (Dirceu)", disse ele na declaração. Os dois figuram entre os 38 réus do processo.

No texto, Jefferson reconheceu que, tirando seu próprio depoimento, "pode ser mesmo que não haja provas produzidas na ação penal" contra Dirceu. "Zé Dirceu continua tentando desqualificar o que está dito e foi redito. Mesmo depois da sustentação oral, seu advogado, Oliveira Lima, combativo e aplicado que é, entregou novos memoriais aos ministros. É mais uma tentativa de mostrar que não há provas contra o Zé", disse ele.

A petição número 39736 requer "juntada de documentos", ou seja, pede para que o texto seja anexado a ação penal e apreciado. O ex-ministro da Casa Civil é apontado pela PGR como o chefe do núcleo político do mensalão e é acusado de formação de quadrilha e corrupção ativa. Entre os ministros, de acordo com o jornal Folha de S.Paulo, há certa divergência, que vem dos debates sobre a existência de provas de que Dirceu de fato chefiava o esquema do mensalão e, além disso, se elas, basicamente testemunhais, são suficientes para condená-lo.