Marcola é absolvido por morte de dois presos em 2001 

Um dos principais líderes do Primeiro Comando da Capital (PCC), Marco Wilians Herbas Camacho, o Marcola, e Orlando Mota Junior, o Macarrão, foram absolvidos nesta terça-feira de ter participado do assassinato de dois presos em 2001, no Centro de Detenção Provisória II, no Belém, zona leste de São Paulo. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

A sentença afirma não haver provas suficientes para incriminar os acusados. As duas vítimas seriam membros da facção Amigos dos Amigos, ligada ao Comando Revolucionário Brasileiro da Criminalidade (CRBC), rival do PCC em Estado. O crime ocorreu durante a primeira megarrebelião do PCC no Estado, em 18 de fevereiro de 2001. Segundo a denúncia, Marcola e Macarrão ordenaram o assassinato de Júlio César da Silva e Flávio Barbosa Rodrigues.