Após exames, médicos liberam Lula para fazer campanha 

São Paulo - Depois de passar por exames na manhã desta segunda-feira, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está "liberado" para qualquer atividade de campanha eleitoral, segundo a equipe médica que cuida da saúde dele. O ex-presidente havia sido internado às 6h45 desta segunda-feira para realizar exames de rotina e deixou o hospital por volta das 12h25min.

"O paciente foi liberado para atividades normais, sem qualquer restrição de natureza médica", diz o boletim médico de Lula divulgado nesta segunda-feira. O ex-presidente passou por exame de sangue, tomografia por emissão de pósitrons, ressonância nuclear magnética e laringoscopia, e os resultados de todos foram considerados normais.

O câncer de Lula

Após queixa de dores de garganta, Lula realizou uma série de exames na noite de 28 de outubro do ano passado. Na manhã do dia seguinte, foi divulgado boletim médico do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, informando que foi diagnosticado um tumor maligno na laringe, que seria inicialmente tratado por quimioterapia.

Após três ciclos de quimioterapia e 33 sessões de radioterapia, o tumor teve "uma remissão completa", conforme anunciou o porta-voz do Instituto Lula, José Chrispiniano, e confirmou o Sírio-Libanês em 28 de março de 2012. Para ser considerado curado do câncer, Lula terá de se submeter a exames durante os próximos cinco anos.

O câncer na região da laringe é mais comum entre homens e o de maior incidência na região da cabeça e pescoço. Os principais fatores que potencializam a doença são o tabagismo e o consumo de álcool. Já os sintomas são: dor de garganta, rouquidão, dificuldade de engolir, sensação de "caroço" na garganta e falta de ar.