TSE analisa cassação do governador de Alagoas na volta do recesso 

A partir das 19h desta quarta-feira, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) se reunirão em plenário para abrir o segundo semestre forense de 2012. A pauta de julgamentos previstos para a sessão de abertura prevê, entre outros casos, a análise do processo que pede a cassação do governador de Alagoas, Teotônio Vilela (PSDB).

O pedido de cassação foi feito pela coligação adversária a Vilela durante as eleições de 2010. A acusação é de que durante sua campanha à reeleição, Teotônio Vilela teria utilizado recursos públicos federais e estaduais com fins eleitoreiros ao distribuir cestas básicas nas cidades de Colônia de Leopoldina e Novo Lino para mais de 200 famílias sem que existisse um programa social.

Em fevereiro, o tribunal aplicou uma multa de R$ 5.320,00 ao governador e a seu vice, Thomas Nonô (DEM), pela veiculação de inserções nos meios de comunicação de ações do governo para recuperar bens danificados pelas enchentes que atingiram Alagoas em junho de 2010. Segundo o relator do recurso, ministro Arnaldo Versiani, o executivo alagoano divulgou quatro inserções quatro inserções a mais do que lhe foi permitida.

Trocou ovelhas por votos

Em dezembro do ano passado, a corte eleitoral reconheceu delito eleitoral na distribuição de 1,6 mil ovelhas na véspera das eleições de 2010. O TSE, no entanto, entendeu que a pena de cassação era exagerada. Vilela recebeu multa de R$ 10 mil na época.