Nono dígito vai causar instabilidades em ligações de celulares, diz Anatel 

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou nesta sexta-feira que o aumento dos números de celular, com a inclusão de um nono dígito a partir do próximo domingo em São Paulo, vai gerar uma instabilidade nas ligações de celular de cerca de dois ou três minutos no dia da mudança.

"Todo equipamento de telecomunicações é duplicado. Num determinado momento no dia 29, quando for feita a troca de equipamentos nas operadoras, vai haver instabilidade. Esses equipamentos contêm todo o registro de usuários. Ela (a instabilidade) é certa. É coisa extremamente rápida, não é nada mais que dois ou três minutos", afirmou o gerente de interconexão da estatal, Adeílson Nascimento, em entrevista coletiva.

De acordo com Nascimento, se o Estado de São Paulo não adotasse a inclusão de um nono dígito, o sistema de telefonia móvel paulista se esgotaria entre o final deste ano e o começo do próximo. Atualmente, o Estado possui apenas mais dois milhões de números disponíveis, já que, com apenas oito dígitos, é possível disponibilizar 44 milhões de números diferentes para celular. No entanto, atualmente, 42 milhões de números já foram ocupados. "Dois milhões de números é suficiente aqui na região para seis ou sete meses", disse.

Entenda

A partir de 29 de julho, os celulares de 64 municípios do Estado de São Paulo, todos com o DDD 11, terão o dígito 9 na frente do número atual. Assim, os números passarão a contar com o formato 9XXXX-XXXX, com nove dígitos ao invés de oito, como em outros pontos do País. Por isso, quem ligar de outros Estados para celulares da área 11 também deverá marcar os nove dígitos para que a chamada seja completada.

No entanto, a mudança terá um período de adaptação. Até o dia 7 de agosto a ligação será encaminhada automaticamente mesmo se o usuário esquecer-se de colocar o número. A partir desta data até o dia 16 de outubro, as operadoras irão interceptar a ligação com uma mensagem de aviso. E, só após essa data, que nenhuma ligação será completada sem o dígito 9 nos números de prefixo 11.

A mudança não atinge os telefones fixos, que continuarão com 8 dígitos. A Nextel, que não é considerada operadora de celular, também não será afetada, já que opera um serviço móvel especializado por meio de rádio.