Corpo de brasileira que morreu no Peru chega a aeroporto de SP 

O corpo da estudante de Medicina Paula Sibov, que morreu no último domingo no Peru, chegou na manhã desta sexta-feira ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo. A brasileira estava de férias e caiu de uma mula em um penhasco de 200 metros, na região do Vale do Colca, no sul do país.

O Ministério das Relações Exteriores concluiu na quinta-feira o processo de traslado da jovem de 24 anos. Paula era aluna do 4º ano de Medicina na PUC-Campinas. Em nota, a universidade lamentou o ocorrido e se solidarizou com os familiares. Segundo o comunicado, professores e funcionários do Centro de Ciências da Vida (CCV) sentem-se consternados pela fatalidade. 

"A estudante apresentava um bom desempenho acadêmico, sempre dedicada e empenhada em suas atividades", diz o texto.

A família da jovem foi contatada ainda no domingo e recebeu orientações da Embaixada do Brasil em Lima e do cônsul honorário do Brasil em Arequipa (cidade mais próxima de onde ocorreu o acidente), Miguel Rivas. O acidente ocorreu na região de Sangay conhecida como El Oásis, área usada para trilhas. A jovem foi resgatada por homens da Polícia Nacional e trabalhadores do município, na madrugada desta segunda-feira.

O Vale do Colca está próximo à cidade de Arequipa, no Peru, onde há o encontro entre o Rio Colca e o Canhão do Colca - no qual há a espécie do condor sul-americano. O caminho detém uma das mais belas paisagens naturais da região com animais raros, como condores, lhamas, alpacas, guanacos, entre outros.

Para chegar ao vale onde a estudante morreu é preciso subir cerca de 4 mil metros e depois descer aproximadamente 3,4 mil. Na região de Chivay é possível observar dois vulcões chamados Ampato e Coropuna.