RR: partidos assinam acordo para diminuir a sujeira das campanhas

O juiz da 1ª Zona Eleitoral de Roraima, Jésus Nascimento, e o promotor eleitoral José Rocha Neto reuniram-se na manhã deste sábado com representantes de 11 partidos do Estado e firmaram Termo de Compromisso em que as legendas se comprometem a manter a cidade limpa durante o período de campanha eleitoral.

No acordo firmado com a Justiça Eleitoral, os partidos políticos e coligações se comprometeram a não utilizar cavaletes, bonecos, cartazes, mesas para distribuição de material de campanha e bandeiras nas vias públicas, para que a propaganda não atrapalhe o fluxo de pedestres e veículos.

As legendas se comprometeram ainda a realizar a distribuição do material em mãos, para cada eleitor, para que se evite jogar papéis e materiais de campanha nas vias. Além disso, os partidos concordaram também em não pintar muros e colocarem placas de publicidade em casas e bens particulares, com exceção de suas sedes e dependências.

¿A experiência nos mostrou como ficava a cidade quando os candidatos utilizavam esse tipo de propaganda e acabavam poluindo as ruas. Estamos apenas repetindo o que ocorreu nas eleições de 2008 e 2010 para manter nossa cidade visualmente limpa e mais tranquila, facilitando o trânsito das pessoas e dos veículos", afirmou Jésus Nascimento.

Os partidos políticos e coligações assumiram ainda a obrigação de retirar, até às 22h de segunda-feira, as propagandas que já foram instaladas e que estão em desacordo com o termo assinado neste sábado.

Embora não exista um movimento nacional do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para uma eleição mais limpa, os tribunais regionais, cartórios e zonas eleitorais têm total liberdade para criar campanhas de conscientização. O Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), por exemplo, divulga entre candidatos e eleitores a campanha "Sujeira Não é Legal", com distribuição de uma "manual" aos que tentam chegar à orefeitura ou à Câmara dos vereadores.

No Paraná, a 10ª Zona Eleitoral de Lapa e Contenda, região metropolitana de Curitiba, firmou compromisso com representantes dos partidos para que não sejam feitas pinturas em muros. A Justiça de Taubaté, em São Paulo, também tenta um acordo com as legendas para a proibição do uso de cavaletes, mas ainda encontra resistência de alguns candidatos.

Movimento na internet

Na internet, um movimento, chamado "Quem Suja Agora, Vai Sujar Depois", vem fazendo campanha para que políticos façam sua propaganda de maneira mais consciente, utilizando menos papel e poluindo menos as ruas. Em menos de dois meses, a página do movimento no Facebook já foi curtida por mais de duas mil pessoas.