Gripe A mata 29 no RS e ultrapassa óbitos por gripe normal 

Porto Alegre - De acordo com o secretário de Saúde do Rio Grande do Sul, Ciro Simoni, as mortes causadas por infecções do vírus da gripe A (H1N1) já são maiores que os óbitos causados por outros tipos de infecções, segundo os números mais recentes que serão divulgados ainda nesta quinta-feira. "Foram 1204 casos suspeitos, 129 confirmados e 29 óbitos até a noite de quarta-feira", disse.

De acordo com o boletim anterior do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), divulgado na segunda-feira, 23 pessoas haviam morrido em virtude da gripe A no Estado, três vítimas a menos que as mortes causadas por outros tipos de infecções virais.

Segundo o secretário, apesar da vacina estar disponível para cerca de um quarto da população gaúcha (crianças de 6 meses a 2 anos, maiores de 60 anos e pessoas que sofrem de doenças cônicas) na rede pública, o medicamente antiviral Oseltamivir, de nome comercial Tamiflu, está sendo disponibilizado, na rede pública e privada, gratuitamente.

"A pessoa que apresentar os sintomas (dores de cabeça, no corpo e na garganta) deve procurar atendimento e temos orientado os médicos a receitarem o Oseltamivir, que se ministrado nos primeiros dias os sintomas desaparecem", disse o secretário, garantindo que não vai falta medicamento no Estado.