Diário Oficial de SP desaconselha uso de bicicletas na capital

A edição desta quarta-feira do Diário Oficial do Estado (DOE), órgão do governo de São Paulo, desaconselha o uso de bicicletas para a locomoção dentro da capital paulista. Em matéria publicada na capa do diário, intitulada "Mais ciclistas, mais acidentes", o órgão afirma que a internação de usuários vítimas de acidentes com este meio de transporte custou, no ano passado, R$ 3,2 milhões ao governo. 

"A cada dia, no Estado de São Paulo, nove ciclistas são internados em hospitais públicos, vítimas de acidentes de trânsito. E pelo menos um deles morre", diz o texto. Na reportagem, o médico Jorge dos Santos Silva, chefe do grupo de trauma ortopédico do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas, afirma que o aumento no número de acidentes cresceu como consequência do maior número de ciclistas nas ruas.

"Para não colocar a vida de quem pedala em risco, recomendo não usar a bike (sic) no trânsito de São Paulo. É uma opção segura de lazer em cidades menores, parques públicos e em ciclovias instaladas na capital, aos domingos", declarou o médico.

Silva foi o único especialista ouvido pelo DOE. Segundo ele, os acidentes acontecem por causa da pouca estrutura da capital paulista para o uso de bicicletas como alternativa de transporte. A matéria também apresenta uma série de recomendações para que o ciclista não se torne "a próxima vítima" dos acidentes. Entre as dicas, atribuídas à Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o texto informa que "o tráfego (de bicicletas) em avenidas, apesar de permitido, é prática pouco segura para o ciclista".

A assessoria de imprensa do governo declarou que a reportagem não expressa a opinião do Executivo. Em nota, o governo se diz "absolutamente favorável à ampliação do uso de bicicletas na capital e em todo o Estado". De acordo com o texto, a fala do ortopedista ouvido pelo DOE se refere a uma opinião "estritamente pessoal", que não condiz com as ideias do governo estadual.