Ex-chefe de gabinete de Agnelo vai depor na CPI, mesmo com habeas corpus 

O advogado de Cláudio Monteiro, ex-chefe de gabinete do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), informou à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira que ele vai depor, embora tenha obtido no STF o direito de permanecer em silêncio.

Monteiro foi citado em escutas telefônicas como possível facilitador do esquema de Cachoeira no governo do DF. À CPI, Agnelo afirmou não ter conhecimento sobre qualquer proximidade de Monteiro com Cachoeira e defendeu seu ex-subordinado.

O depoimento começou neste momento.A comissão tem informação de que os outros dois convocados não vão depor.