Lula diz que não se arrepende 'nem um pouco' de foto com Maluf

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta segunda-feira, durante anúncio da aliança entre PT e PCdoB nas eleições em São Paulo, que não se arrepende "nem um pouco" de ter posado para a foto com o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), nos jardins da casa do deputado, em São Paulo. "Não (me arrependo) nem um pouco", afirmou.

O encontro sagrou o apoio do PP ao pré-candidato petista na disputa pela prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad. No entanto, após a repercussão das fotos, a então vice de Haddad, a deputada federal Luiza Erundina (PSB-SB), abandonou a chapa.

Por causa do episódio, o ex-presidente fez questão de enfatizar a "lealdade" do PCdoB em seu discurso na sede do diretório do partido, onde o presidente da legenda, Renato Rebelo, oficializou que vai abrir mão da candidatura de Netinho de Paula (PCdoB-SP).

"Vou dizer para vocês que o meu compromisso era não falar. Estou com a garganta muito inflamada, mas estou fazendo trabalho para recuperar totalmente a voz. Já tive várias oportunidades de enaltecer a minha relação com o PCdoB. Nós militamos juntos desde a campanha das diretas. Militamos juntos desde antes de 1989. Foi nessas campanhas que pude aprender a admirar a lealdade do PCdoB nos compromissos assumidos comigo e com meu partido", falou.

No entanto, apesar da polêmica em torno da saída de Erundina, Lula também elogiou o trabalho feito por ela em seu mandato à frente da prefeitura de São Paulo.

"A cidade teve dois momentos de mudança, primeiro com a Erundina e depois com a Marta (Suplicy). Depois não conseguimos reeleger nosso sucessor. Penso que temos que saber quantos votos a esquerda tem em São Paulo. É fácil fotografar onde estão os votos de esquerda e os votos conservadores na cidade", opinou sobre a estratégia de Haddad para vencer as eleições municipais.