Motoristas e cobradores encerram greve em Fortaleza 

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Ceará (Sintro) decidiu pelo fim da greve da categoria, que já durava quatro dias, em Fortaleza. A notícia veio depois de uma reunião entre dirigentes da instituição, representantes do sindicato das empresas de ônibus e do Ministério Público do Trabalho na noite de sábado. Ficou acordado que a categoria vai ter um aumento de 8,5% nos salários, R$ 70 de cesta básica e vale refeição de R$ 8. Não houve acordo, entretanto, com relação à bonificação dos dias não trabalhados por conta da greve. Os veículos já voltaram a circular normalmente pela capital neste domingo.

Mais de 1 milhão de usuários do transporte público de Fortaleza foram prejudicados com a greve de motoristas e cobradores, segundo a prefeitura da capital. O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) calcula que o prejuízo tenha chegado a R$ 2.850.000,00.

Durante a paralisação, um ônibus foi incendiado no bairro Edson Queiroz, segundo testemunhas, por dois homens em uma motocicleta. De acordo com a empresa o prejuízo neste caso foi de R$ 200 mil. Na quinta-feira, dezenas de ônibus tiveram os pneus esvaziados e foram abandonados em várias avenidas da capital, o que deixou o trânsito caótico principalmente no Centro.