Ex-campeão olímpico búlgaro é condenado por tráfico em São Paulo

A Justiça Federal de São Paulo condenou na quinta-feira o búlgaro Galabin Boevski, 37 anos, ex-campeão olímpico de levantamento de peso, a nove anos e quatro meses de prisão por tráfico internacional de drogas. Em outubro do ano passado, Boevski foi flagrado com 9 kg de cocaína dentro de sua bagagem quando embarcava para a Bulgária com a filha, que havia disputado um torneio de tênis no Brasil. As informações são do jornal americano Washington Post.

Boevski ganhou a medalha de ouro na Olimpíada de Sidney, em 2000, além de ser campeão mundial em 1999 e 2001. Em 2004, após ser reprovado em um exame antidoping, o búlgaro foi banido do esporte por oito anos pela Federação Internacional de Levantamento de Peso.

O advogado do atleta, Leandro Pereira, disse ao canal de TV búlgaro TV7 que recorrerá da sentença. A juíza Maria Isabel do Prado, autora da decisão, afirmou que Boevski tentou "tirar vantagem de sua posição de celebridade esportiva" para cometer o crime. Ainda de acordo com a juíza, o atleta usou a participação de sua filha no torneio de tênis em território brasileiro para esconder as suas ações criminosas.

Boevski nega as acusações e alega que teria comprado a mala no Brasil após a sua bagagem original ter sofrido danos, e que a cocaína já estaria escondida na peça sem o seu conhecimento no momento da compra. As autoridades locais rechaçam a hipótese levantada pela devesa, afirmando que um traficante de drogas jamais "abandonaria" 9 kg de cocaína em uma mala posta à venda. Segundo a promotoria, a droga renderia cerca de US$ 500 mil na Europa.