Presos PMs suspeitos de matar rapper e mais sete em Santos 

Foi decretada na tarde desta quarta-feira a prisão temporária de três policiais militares acusados de envolvimento nas mortes de oito pessoas na cidade de Santos (SP). As investigações começaram com apuração da corregedoria da Polícia Militar sobre a morte de um policial em 10 de abril. Dessa data até o dia 25, várias mortes aconteceram na região noroeste de Santos, conhecida por ser ponto de tráfico de drogas.

Nas cenas dos crimes, foram encontradas munições de revólveres .40, de uso exclusivo da polícia. Acabou constatado que o material pertencia a dois PMs, que tiveram suas identidades preservadas pela Secretaria de Segurança do Estado de São Paulo.

Durante a onda de homicídios, foi assassinado o rapper Jadielson da Silva Almeida, conhecido na região como MC Primo. Mais munições de calibre .40 foram encontradas, e uma testemunha reconheceu um dos PMs como autor do crime.

A corregedoria conduz as investigações a partir das hipóteses de vingança pela morte do policial e execução de pessoas com dívidas com o tráfico. Os policiais serão encaminhados ao presídio Romão Gomes enquanto aguardam o fim do processo administrativo e disciplinar.