Cachoeira: Marco Maia diz que não há tentativa de abafar investigação 

Em entrevista concedida após a criação da CPMI do Cachoeira, o presidente da Câmara, Marco Maia, voltou a negar que exista algum movimento do governo ou de partidos para abafar a investigação. Na sua opinião, nenhuma assinatura será retirada do requerimento de criação da comissão – o prazo para retirada de assinaturas termina à meia-noite de hoje.

Ele disse que a comissão vai cumprir seu papel e que tudo está ocorrendo conforme planejado por ele e pelo presidente do Senado, José Sarney, na semana passada.

Até a terça-feira que vem (24), os integrantes da comissão deverão ser indicados, e a comissão poderá ser instalada no dia seguinte.

Maia disse também que a CPMI não vai colocar governo e oposição em confronto, já que as denúncias envolvem muitas pessoas dos setores público e privado e de diferentes partidos.

Ele reafirmou ainda que os trabalhos da comissão também não deverão atrapalhar o trabalho da Câmara.