Irmão de Ronaldinho Gaúcho é condenado por crimes financeiros 

O irmão e empresário do jogador Ronaldinho Gaúcho, Roberto de Assis Moreira, foi condenado a 5 anos e 5 meses de prisão, além de multa de mais de R$ 200 mil, pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região. A sentença, publicada na última quinta e divulgada nesta terça-feira, condena Moreira por evasão de divisas e sonegação de impostos.

Segundo a denúncia, o réu contribuiu para que fossem sonegadas informações ao Banco Central sobre transferência de US$ 884 mil do exterior para o Brasil; manteve depósitos de US$ 125 mil em um banco na Suíça sem informar à Receita Federal; e ocultou e dissimulou a origem, movimentação e posse de R$ 776,4 mil, convertendo-o em ativos lícitos.

Moreira alegou que simplesmente trouxe os valores para o Brasil no encerramento de sua carreira como jogador de futebol, e negou existirem provas de que ele mantenha depósitos não declarados no exterior. Quanto à lavagem de dinheiro, afirmou que seu patrimônio é fruto de atividade lícita.

A Justiça, no entanto, não levou em conta os argumentos e condenou o irmão do jogador a cumprir a pena em regime semiaberto pelos crime contra o sistema financeiro nacional. Ainda cabe recurso, e Moreira poderá recorrer da sentença em liberdade.