Médicos liberam e Lula e Sarney se encontram em hospital de SP 

São Paulo - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conseguiu visitar, por cerca de 15 minutos, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), no começo da tarde desta segunda-feira no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. O encontro ainda dependia da liberação dos médicos, mas eles acabaram permitiram que os dois políticos se reunissem para conversar. O teor da conversa, no entanto, que começou pouco após as 13h30, não foi divulgado.

A batalha de Lula contra o câncer

Sarney foi internado no sábado após sentir fortes dores no peito e teve que ser submetido a dois procedimentos (um cateterismo e uma angioplastia). Até o fim da manhã de hoje, o presidente do Senado seguia com um quadro estável na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Cardiológica, mas, segundo sua assessoria, ele foi transferido para a Unidade Semi-Intensiva.

Lula estava no hospital na manhã de hoje para uma sessão de fonoaudiologia, durante a qual se encontrou com o deputado federal e ex-líder do governo na Câmara Cândido Vaccarezza (PT-SP). Segundo ele, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) teria tentado visitar José Sarney, mas o petista não tinha confirmação se o encontro havia ocorrido.

O câncer de Lula

Após queixa de dores de garganta, Lula realizou uma série de exames na noite de 28 de outubro do ano passado. Na manhã do dia seguinte, foi divulgado boletim médico do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, informando que foi diagnosticado um tumor maligno na laringe, que seria inicialmente tratado por quimioterapia. O ex-presidente se curou do câncer no final de março e, na ocasião, também divulgou um vídeo.

O câncer na região da laringe é mais comum entre homens e o de maior incidência na região da cabeça e pescoço. Os principais fatores que potencializam a doença são o tabagismo e o consumo de álcool. Já os sintomas são: dor de garganta, rouquidão, dificuldade de engolir, sensação de "caroço" na garganta e falta de ar.