PF e Anvisa realizam operação contra venda ilegal de botox 

A Polícia Federal de Pernambuco, junto com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), deflagra hoje uma operação contra a venda ilegal de toxina botulínica (entre as marcas está o Botox) em oito estados brasileiros, após nove meses de investigações. O produto, utilizando principalmente para uso estético facial, era vendido sem autorização da Anvisa.

Ao todo, estão sendo cumpridos 23 mandados judiciais contra distribuidores nas capitais de Pernambuco, Paraíba, Minas Gerais e São Paulo, e também contra médicos e clínicas em Recife e Caruaru (PE), João Pessoa e Patos (PB), Natal (RN), Terezina (PI), Aracaju (SE), Maceio (AL), São Paulo (SP) e Belo Horizonte (MG). A PF espera que a ação culmine também em diversos flagrantes ao longo da manhã. Além do Botox, outras marcas contrabandeadas eram Botulift, Xeomin, Prosigne e Dysport

No mercado negro, a unidade da toxina é vendida por no máximo 400,00, enquanto que o exemplar autorizado pode chegar a R$1000,00. Os produtos, depois de entrarem ilegalmente no país, são vendidos para médicos de diversas cidades em vários Estados do Nordeste.

As investigações da Polícia Federal indicaram que há pelo menos cinco anos o produto está em circulação no mercado ilegal e que os lucros da quadrilha seriam "vultosos". Segundo a PF, em um único dia os criminosos comercializaram R$ 5.000,00.

Os envolvidos responderão por crimes contra a saúde pública (que é um crime hediondo), contrabando e formação de quadrilha, com penas máximas de 15, três e quatro anos de prisão, respectivamente. Os crimes contra a saúde pública que consistem em falsificar, corromper ou adulterar produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais estão previstos na lei de crimes hediondos, sendo que sua pena mínima equivale ao dobro da pena prevista para o tráfico de drogas.

Toxina botulínica

Além da alardeada aplicação estética, a toxina botulínica também é utilizada largamente de forma terapêutica, inclusive para tratamento de disfunções neurológicas e motoras.