DEM diz que apoia Serra para prefeitura de SP se tiver vice 

O DEM resolveu fechar o cerco e decidiu que a indicação do candidato a vice na chapa do pré-candidato do PSDB à prefeitura, José Serra, será a condição para fechar a aliança em São Paulo. A ação foi uma resposta aos tucanos que fizeram chegar à cúpula do DEM nesta semana a informação de que Serra não aceitaria "vetos" a quem escolher como vice. 

Em café da manhã na quinta-feira, na casa do presidente do DEM, senador José Agripino Maia (RN), a cúpula do partido resolveu que, sem a indicação do candidato a vice-prefeito e sem o apoio do PSDB à candidatura de ACM Neto à prefeitura de Salvador, o partido não se aliará a Serra. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O DEM trabalha com o nome do secretário estadual Rodrigo Garcia (Desenvolvimento Social) para vice. Garcia, ACM Neto, o presidente do diretório paulistano, Alexandre de Moraes, e o deputado Ronaldo Caiado (GO) estiveram na reunião. Caiado chegou a dizer que o DEM não precisaria apoiar Serra. 

O PMDB, do pré-candidato Gabriel Chalita, é tido como uma alternativa. Agripino já havia se encontrado na segunda-feira com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso em São Paulo. Pediu que os tucanos cedessem nas negociações em favor do DEM e que fossem solidários diante da fragilidade da sigla desde a perda de quadros para o PSD, do prefeito Gilberto Kassab, em 2011. Salvador é prioridade, já que é a capital com chances de vitória. No dia 13, haverá reunião do diretório baiano do PSDB em que deve ser chancelado o apoio ao DEM. Por enquanto, o pré-candidato do PSDB, Antonio Imbassahy, resiste em ceder para Neto.