Senado: PSDB diz que oposição aceita votar Lei da Copa em regime de urgência

O líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias (PR), garantiu hoje (29), em discurso, que a oposição apoia a votação do projeto da Lei Geral da Copa em regime de urgência. O projeto foi aprovado na Câmara, ontem (28), e deve chegar para análise dos senadores na semana que vem. "Fui questionado se a oposição aceitaria votar em regime de urgência a chamada Lei da Copa. E eu respondi: se possível, em cinco minutos. Chega desse debate. Esse debate já cansou”, disse o senador.

Segundo Dias, a oposição não irá se opor ao projeto que define regras para a Copa do Mundo de 2014 e a Copa das Confederações de 2013 porque o texto trata de questões “acessórias”. Para ele, os gastos públicos elevados e o superfaturamento na construção dos estádios são os pontos mais importantes que precisam ser debatidos, e que não são abordados pelo projeto. “Enquanto debatem se bebem ou não bebem nos estádios do Brasil, os malandros superfaturam obras e ganham muito”, argumentou o líder tucano.

O senador lamentou que os brasileiros corram o risco de assistir aos jogos da Copa pela televisão, como se ela ocorresse em outro país. “A festa de alguns custará muito trabalho a muitos brasileiros, àqueles que não terão o privilégio de frequentar os estádios, as luxuosas dependências VIP do Maracanã, que vai receber cartolas das entidades do desporto mundial, dependências que custarão R$100 milhões por ano para a sua manutenção”, disse Dias.