Temperatura chega a -1,1ºC na manhã mais gelada do ano em SC 

A chegada de uma massa de ar seco e frio no sul do país fez com que muita gente tirasse os casacos do armário antes do habitual. Em Urubici, na serra catarinense, a temperatura chegou a -1,1°C na madrugada desta quarta-feira, segundo o Centro de Recursos Ambientais do estado (Ciram). A cidade é o ponto mais alto habitado no Sul do país.

A previsão do Ciram aponta que os termômetros não devem passar dos 8°C no município durante o dia. Uma pequena geada ainda chegou a ser registrada em pontos mais altos da região serrana.

Em Florianópolis, a temperatura chegou aos 13,7°C no início da manhã. É a menor temperatura registrada no mês de março desde 1998. O vento ainda trazia uma sensação de um dia ainda mais gelado. "Achei que não iria precisar de blusa, mas voltei para casa e peguei um casaco", disse a promotora de vendas Manuela Chagas Leite, 28 anos. "O pior é esse vento, que corta o rosto. Não esperava um frio tão cedo. Outro dia desses estávamos sofrendo com o calor".

Segundo o Ciram, a massa de ar polar ainda pode trazer geada nesta quinta-feira. Os ventos do quadrante sul podem chegar a atingir 70 km/h e deixam a sensação térmica de temperaturas ainda mais baixas.

Paraná

No Paraná, a temperatura mais baixa foi registrada no distrito de Pinhão, no centro-sul: 2,3°C. É a menor anotada desde 2004, segundo o meteorologista Fernando Mendes, do serviço de meteorologia do Estado (Simepar). "Em Guarapuava, no sul do Estado, a mínima foi 3°C, a menor temperatura desta estação desde 1998", informou Mendes.

Na parte sul do estado, excetuando-se a faixa litorânea, as mínimas ficaram abaixo dos 10°C, sendo que no sul, centro, sudoeste e na microrregião de Cascavel, os valores foram abaixo de 5°C. Entre Rios registrou 2,7 °C e Guarapuava, 2°C. Em Curitiba, os termômetros marcam 9°C agora de manhã.

A partir desta quarta-feira, as temperaturas deverão cair também em Mato Grosso do Sul e São Paulo. A previsão do Inmet é chuva moderada a forte, com trovoadas e rajadas de vento em áreas isoladas no nordeste do Pará, Amapá, no sul, centro e leste de Goiás, do Distrito Federal, no Triângulo, sul e oeste de Minas Gerais, além do nordeste e leste de São Paulo. No Rio de Janeiro também há previsão de rajadas de vento entre 60 e 80 quilômetros por hora.