Pernambuco recebe R$ 85 mi para ações contra o crack

Pacto tem o objetivo de aumentar a oferta de tratamento de saúde 

A prefeitura de Recife (PE) e o governo do Estado de Pernambuco formalizaram, nesta quarta-feira (14), a adesão ao programa do governo federal “Crack, é possível vencer”. O pacto entre as três esferas de governo tem o objetivo de aumentar a oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários de drogas, enfrentar o tráfico e as organizações criminosas e ampliar atividades de prevenção. A União deverá investir (com repasses e aplicação direta) no estado e em municípios de Pernambuco cerca de R$ 85 milhões até 2014.

Outros recursos a serem repassados pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) ao estado e ao município não se destinam exclusivamente ao programa, mas também terão impacto nessas ações. Pelo governo federal, participaram do evento os ministros Alexandre Padilha (Saúde) e José Eduardo Cardozo (Justiça), além da secretária Nacional de Assistência Social do MDS, Denise Colin. O governador Eduardo Campos e o prefeito João da Costa assinam a adesão ao programa pelo estado e pelo município.

O estado de Pernambuco e o município de Recife são os primeiros a formalizar a adesão ao programa, que segue três eixos: prevenção, cuidado (tratamento) e autoridade (enfrentamento ao tráfico de drogas). O conjunto de ações para o enfrentamento ao crack e outras drogas foi anunciado em 7 de dezembro pela presidenta Dilma Rousseff, em Brasília, e prevê R$ 4 bilhões em recursos federais até 2014. A implementação das ações será avaliada ao longo da execução e o repasse dos recursos federais dependerá da capacidade de cada unidade federativa.

“O crack desafia médicos, profissionais de saúde e famílias sobre a melhor forma de enfrentar este problema”, ressaltou Alexandre Padilha. De acordo com o ministro, é necessário reorganizar o conjunto de ações públicas para vencer esta droga. “Isso porque ninguém vai conseguir derrotar o crack sozinho. Quem pensa assim, tomará medidas temporárias”, defendeu. “É por isso que o governo federal está realizando o primeiro ato público de ação conjunta entre os ministérios da Saúde, da Justiça e do Desenvolvimento Social mais o estado de Pernambuco e a Prefeitura de Recife”, completou Padilha.

Saúde

No âmbito da Saúde, em Pernambuco, será criado um novo Centro de Atenção Psicossocial–Álcool e Drogas (CAPS-AD) para atendimento 24 horas. Três unidades, que já estão em funcionamento, também passarão a atender casos de uso de álcool e outras drogas 24 horas. Serão também criados 20 novos leitos em enfermarias de Hospital Geral. No município, já existem sete Consultórios na Rua. No total, o investimento da Saúde, até 2014, deve ficar em R$ 74 milhões.

Durante o anúncio de adesão do estado de Pernambuco e da Prefeitura de Recife ao programa “Crack, é possível vencer”, o ministro Alexandre Padilha adiantou que o governo federal passará a custear os 80 leitos em enfermarias especializadas disponíveis no estado. Além disso, o Ministério da Saúde implementará e custeará mais 20 leitos desta natureza em Recife.

“O Ministério da Saúde não só está de braços abertos para oferecer assistência direta aos usuários como também vai estimular o conjunto de parcerias e ações para o enfrentamento ao crack”, destacou o ministro Alexandre Padilha.