MEC cobra explicações da Unip por suposta fraude no Enade

A assessoria do Ministério da Educação (MEC) confirmou nesta sexta-feira que recebeu a denúncia de uma instituição de ensino superior sobre supostas fraudes nas notas da Universidade Paulista (Unip) no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade). Segundo o MEC, após tomar conhecimento das acusações contra a Unip, o ministro Aloizio Mercadante determinou que a universidade preste explicações sobre o caso.

Um ofício do MEC foi encaminhado à Unip na quinta-feira e a instituição terá um prazo de dez dias para responder ao ministério. De acordo com o suposto esquema, divulgado pela edição online do jornal O Estado de S. Paulo, a Unip "escondia" os alunos com baixo desempenho, lançando as notas desses estudantes após o fim das inscrições do Enade.

Em entrevista ao Terra, a vice-reitora da Unip, Marília Ancona Lopez, negou a suposta fraude. "Discordamos totalmente dessa denúncia. Em nenhum momento lançamos as notas de alguns alunos depois do prazo. Sempre obedecemos aos critérios do MEC, fizemos a inscrição de todos os alunos concluintes e que haviam cumprido 80% da carga horária do curso", afirmou.

Ela disse que a denúncia, feita por outra instituição de ensino que não teve o nome divulgado, pode ter sido motivada pela "surpresa" com os bons resultados da Unip nas últimas avaliações do MEC. "Mas para nós isso não é surpresa, é resultado de um trabalho que desenvolvemos desde 2008 para melhorar a qualidade do nosso ensino", disse a vice-reitora ao destacar que ainda não recebeu o documento do MEC, mas que a universidade está pronta para responder a todos os questionamentos sem nenhum "temor".