Crivella pode facilitar diálogo com evangélicos, diz ministro

A escolha do bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus Marcelo Crivella (PRB-RJ) para assumir o Ministério da Pesca e Aquicultura facilita, na visão do governo, o contato com a população brasileira evangélica. Para o ministro da Secretaria-Geral, Gilberto Carvalho, essa razão não foi fundamental para a escolha do novo ministro.

"É evidente que sempre facilita tendo alguém a mais para este diálogo, mas este não é de maneira alguma a razão precípua da convocação do nosso Crivella", disse Gilberto. O ministro, no entanto, reiterou o discurso do governo de que a escolha serviu para contemplar a legenda do ex-vice-presidente José Alencar.

"Ele foi na representação de um partido que já nos deu o José Alencar, de um partido que é fiel a base, esta é a razão da convocação do senador Crivella pela sua competência", disse o ministro.

Gilberto negou que a escolha de um evangélico tenha qualquer relação com a disputa pela prefeitura de São Paulo, que tem como um dos candidatos o ex-ministro do governo Dilma, Fernando Haddad (PT). "Não podemos misturar as coisas. São Paulo é importante, mas não é São Paulo que dirige todo o processo federal. A presidenta deixou claro nas viagens ao Ceará e a Pernambuco quando disse que ela é presidenta do País", concluiu Gilberto.