SP: 7,2 mil livros achados em matagal podem ser fruto de roubo 

A polícia investiga a denúncia feita por trabalhadores rurais de Rincão, interior de São Paulo, que levou à apreensão de 7,2 mil livros didáticos. As publicações estavam jogadas em um matagal na zona rural do município e foram encontradas na noite de terça-feira. Segundo a polícia, o material passará por perícia ainda nesta quarta-feira.

O delegado Antonio Carlos da Silva, responsável pela investigação, disse que aguarda informações da Diretoria de Educação de Araraquara para averiguar a origem e destinação dos livros. A polícia trabalha também com a possibilidade de roubo ou furto do veículo que estivesse transportando esse material. "Essa é uma hipótese é forte; já foi feita a comunicação para verificar se tem algum registro de furto ou roubo de veículos que transportavam esse tipo de material no estado", afirma o delegado.

A possibilidade de descarte irregular por funcionário ou unidade de ensino não está descartada, mas o delegado acredita que a hipótese é menos provável. "O local onde o descarte foi feito próximo a um canavial, com movimento constante de trabalhadores; se fosse para esconder, esse local não seria o mais apropriado", completou Silva.

A Secretaria de Educação do Estado de São Paulo já foi comunicada e também apura a procedência do material. A assessoria de comunicação do órgão informou que irá se pronunciar ainda hoje sobre o fato por meio de nota.