Haddad defende Enem: anula-se 2 mil provas ao ano nos EUA

DE SÃO PAULO - O ex-ministro da Educação e pré-candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, fez uma defesa veemente do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), iniciado em sua gestão. De acordo com Haddad, "todo educador sério sabia que o Brasil tinha que acabar com o vestibular" e comparou o sistema brasileiro ao original americano, dizendo que anualmente são anuladas 2 mil provas nos EUA.

"Os EUA que têm 85 anos de tradição. O Enem nasceu lá e é o melhor sistema de avaliação do mundo. A cada ano se anulam cerca de 2 mil provas. Quer dizer, 85 anos depois (do início) as provas são reaplicadas a um número de alunos", disse o ex-ministro. Ainda de acordo com ele, as críticas ao sistema têm como fundo o lucro que o vestibular gera pela cobrança aplicada aos estudantes. "O vestibular permite a exploração do jovem. Pensa que é fácil o aluno pagar R$ 120 de inscrição? Tem muita gente perdendo dinheiro com o Enem", declarou.

Haddad afirmou ainda que o contingente de estudantes que refaz a prova é irrisório. "Reaplicamos a prova para 0,1% dos alunos. Em 2011 não precisou nem reaplicação. É uma exploração barata que fazem, querendo tumultuar o processo", disse.