Ação da PF contra caça-níqueis prende Carlinhos Cachoeira 

Brasília - Ação deflagrada no início da manhã desta quarta-feira pela Polícia Federal contra uma quadrilha especializada em explorar máquinas de caça-níquel e em jogo do bicho prendeu ao menos 20 pessoas. Entre elas, Carlinhos Cachoeira, envolvido no escândalo que originou a CPI dos Bingos, em 2005. Na época, um vídeo publicado pela imprensa revelou uma suposta negociação entre Cachoeira e Waldomiro Diniz, então assessor do ministro da Casa Civil, José Dirceu. As imagens, feitas em 2002, mostravam Diniz combinando pagamento de propina com o bicheiro.

A Operação Monte Carlo, que ocorre em conjunto com o Ministério Público Federal em Goiás e com apoio do Escritório de Inteligência da Receita Federal, pretende cumprir 82 mandados judiciais, sendo 37 de busca e apreensão, 35 de prisão e 10 ordens de condução coercitiva (para depoimentos). As buscas ocorrem em Brasília, em várias cidades goianas, entre elas, a capital, Goiânia, além do Rio de Janeiro, Pará e de Mato Grosso.

Cachoeira, que foi detido em sua casa, na cidade de Goiânia, será encaminhado a uma penitenciária federal. "O chefe da organização criminosa, que atua no Estado de Goiás há mais de 17 anos, será encaminhado a um presídio federal pelo motivo óbvio de que tem infiltração na segurança pública de Goiás", disse a procuradora Lea Batista de Oliveira.

As investigações identificaram uma contabilidade de pagamentos de propina para servidores públicos. "Basicamente o objeto deixa de ser a investigação do jogo e passa a ser a corrupção dos servidores públicos", disse o delegado-chefe da operação, Matheus Rodrigues. "Verificava-se a saída de recursos de pagamento - alguns dos pagamentos de propina eram constante", complementou o procurador Daniel Salgado.

A operação já afastou provisoriamente de suas funções dois delegados da Polícia Federal, seis delegados da Polícia Civil de Goiás, um capital, um major, dois sargentos, quatro cabos e 18 soldados da Polícia Militar de Goiás, além de um policial rodoviário federal locado em Goiás e um auxiliar da PF em Brasília. Também foi preso um funcionário da Justiça em Goiás, lotado na cidade de Valparaíso de Goiás, situada no entorno do Distrito Federal.

"Os agente de segurança pública eram responsáveis por informar a organização criminosa de ações que pudessem ser feitas contra a organização", explicou Daniel Salgado. Ele revelou ainda que houve contatos com autoridades políticas, mas não foi constatado até o momento envolvimento criminoso da autoridade.

A PF identificou na quadrilha os crimes de corrupção ativa e passiva, contrabando, facilitação de contrabando, peculato, violação de sigilo e formação de quadrilha. Foram fechadas quatro casas de jogos ¿ duas em Goiânia e quatro e Valparaíso de Goiás. Segundo o procurador, uma das casas faturou em seis meses cerca de R$ 3 mil.

O nome Monte Carlo se refere a um bairro do principado de Mônaco, na costa do Mediterrâneo, famoso pela concentração de cassinos.