Justiça decreta quebra de sigilo bancário de ex-prefeito de Campinas 

A Justiça decretou a quebra do sigilo bancário e fiscal do ex-prefeito de Campinas (SP), Hélio de Oliveira Santos, o Dr. Hélio (PDT), cassado em agosto de 2011 por suposto envolvimento em fraudes em contratos de licitações. 

A decisão do juiz Mauro Iuji Fukumoto, da 1ª Vara da Fazenda Pública, também atinge os ex-secretários municipais Carlos Henrique Pinto (Negócios Jurídicos) e José Francisco Kerr Saraiva (Saúde). 

O magistrado decretou ainda o bloqueio dos ativos financeiros e dos bens imóveis em nome de Felix Antônio Del Cid Nuñes e Ricardo Alexandre Pontes, sócios da Acadec, empresa contratada pela gestão Dr. Hélio. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Os acusados são suspeitos de desviar R$ 7 milhões que deveriam ter sido empregados em programas de combate à Aids, segundo ação civil do Ministério Público Estadual. Na gestão de Dr. Hélio, em 2007, o dinheiro foi usado para aquisição de aparelho de televisão, abastecimento de veículo, recarga de cartão de celular e compra de bombons, biscoitos, pastilhas, bolos, chips, croissants, pães de queijo e sucos. 

O ex-prefeito foi cassado em 20 de agosto do ano passado por uma Comissão Processante (CP) da Câmara de Vereadores de Campinas.