Passeata estudantil contra passagem mais cara fecha ruas em Campinas 

Cerca de 400 estudantes se mobilizaram para uma passeata em protesto contra o preço da passagem de ônibus fechando ruas e tumultuando a manhã do campineiro nesta sexta-feira. A partir das 7h, os jovens marcharam até se concentrarem no Largo do Rosário, no centro. Depois, ocuparam as principais ruas de Campinas, provocando congestionamentos praticamente em toda a área central da cidade.

À exceção do trânsito, não hove nenhum outro transtorno decorrente da manifestação. O grupo gritou palavras de ordem, chamando os políticos de "corruptos", especialmente em alusão ao prefeito interino, Pedro Srafim (PDT): "Serafim a culpa é sua, hoje a aula é na rua".

Soldados da Polícia Militar, a Guarda Municipal e fiscais de trânsito orientaram os motoristas, que tinham de percorrer o quadrilátero central e acessar o calçadão da rua 13 de Maio. O protesto terminou por volta das 11h.

De acordo com a estudante Carolina Barbosa Filho, uma das organizadoras do encontro, o movimento é pela reduação do preço da tarifa de ônibus - a passagem comum, de R$ 3, estaria muito cara, e o desconto de 60%, insuficiente.

A estudante lembra que esse desconto vale apenas para os alunos matriculados em escolas que oferecem até o Ensino Médio. "Universitários, por exemplo, não têm desconto", lamentou.

Essa foi a segunda passeata organizada neste ano pelo mesmo motivo pelos estudantes, que utilizaram as redes sociais para combinar o evento. A passagem de ônibus em Campinas foi reajustada há um mês, passando de R$ 2,85 para R$ 3.