Diante de Kassab, Dilma agradece a aliados leais e eficazes   

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira, durante as comemorações pelos 32 anos de fundação do PT, que recebe "heranças diárias" do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, político que foi classificado por ela como uma "referência nacional e internacional". Diante do fundador do PSD e prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, Dilma ainda fez um agradecimento à sua base aliada no Congresso Nacional, que, segundo ela, "tem se revelado leal e eficaz na sua tarefa de mudar o Brasil".

Sobre o padrinho político, Dilma afirmou receber dele "todos os dias uma grande herança". Exaltando a continuidade do governo petista, ela destacou a solidez do processo econômico, da inclusão social, da reafirmação da soberania brasileira e da consolidação do papel internacional do País.

À militância, ela observou que petistas enfrentaram governos de oposição sem "sucumbir" a promessas e exaltou Lula, que justificou sua ausência no encontro nacional petista por conta do tratamento a que se submete contra um câncer na laringe.

"(A militância tem pessoas que) enfrentaram distintos combates, que aprenderam com seus erros e souberam mudar sem mudar de lado, que não fraquejaram quando derrotados e não sucumbiram ao canto das sereias conservadoras disfarçadas de modernidade", disse.

A presidente lembrou ainda a "militância aguerrida" do PT e os formadores do partido. "Nós sabemos que para o PT convergiram muitos afluentes até formar esse grande rio que é um partido de massas. Nele se encontram aqueles que resistiram à ditadura, os sindicalistas que reivindicaram nas ruas uma vida melhor, os sindicalistas que reivindicaram um mundo melhor, os ativistas dos movimentos populares, os militantes das comunidades de base da igreja, todos que lutaram por direitos humanos, ambientalistas", afirmou.

"Cada encontro com a militância do PT é também um encontro com as lutas do povo brasileiro. Aqui vejo a expressão dessas lutas, porque o PT tem sido ao longo da história um estuário das velhas e novas tradições de luta, o que mostra sua imensa capacidade de representar nosso País", disse a presidente.

Eleições

Preterida pelo PT em prol do ex-ministro da Educação Fernando Haddad como candidato do partido à prefeitura de São Paulo, a senadora Marta Suplicy (PT-SP) não compareceu ao aniversário. "Quero parabenizar meu partido, o Partido dos Trabalhadores, pelos seus 32 anos de história, em especial o ex-presidente Lula e à presidente Dilma por terem em seus mandatos mostrando o modo petista de governar, correspondendo aos anseios da população. Espero que estejamos sempre forte e unidos nas próximas décadas", disse a senadora, em nota lida pela organização do evento sem citar, contudo, a razão de sua ausência.