PSC cancela reunião por causa de greve da PM na Bahia

Por causa da insegurança provocada pela greve da Polícia Militar na Bahia, o Partido Social Cristão (PSC) cancelou a reunião de pré-candidatos para o pleito de 2012, marcada para esta quinta-feira no Centro Cultural da Câmara, em Salvador. Em nota, o presidente da executiva municipal da legenda, Heber Santana, afirmou que a nova data ainda não foi definida.

"Até que o clima de tranquilidade volte a se instalar não apenas na nossa cidade, mas em todo o Estado, o que acreditamos que vai acontecer o quanto antes." A reunião previa traçar metas para as eleições municipais deste ano. "Estamos alinhando as candidaturas", disse o presidente.

Os policiais que ocupavam a Assembleia Legislativa desde o início da paralisação, há dez dias, deixaram o local na manhã de hoje. O movimento grevista teria enfraquecido após a divulgação de gravações telefônicas que revelaram a participação do líder dos grevistas, Marco Prisco, em ações de vandalismo. Em trechos divulgados no Jornal Nacional de ontem, ele aparece ordenando que um homem bloqueie uma rodovia federal. "Eu vou queimar viatura... Eu vou queimar duas carretas agora na Rio-Bahia que não vai dar tempo...", afirma o interlocutor, ao que o líder responde: "Fecha a BR aí meu irmão. Fecha a BR." Prisco nega ter participado de atos de violência.

Prisco foi preso nesta manhã junto com outro líder do movimento, Antônio Paulo Angeline. Eles saíram pelos fundos do prédio da Assembleia, o que era uma exigência para que se entregassem.