Famílias são retiradas de hotel desativado no centro de SP 

As 75 famílias que ocupavam desde novembro um hotel desativado no centro de São Paulo deixaram o prédio nesta quinta-feira, em uma ação de reintegração de posse. A desocupação ocorreu de forma pacífica, após reunião entre líderes do movimento Frente de Luta por Moradia (FLM), representantes da Secretaria de Habitação do município e um oficial de Justiça. Cerca de 50 policiais militares participaram da ação.

O capitão da Polícia Militar Hélio Ribeiro, responsável pela reintegração, destacou que não houve incidentes. "O pessoal do movimento preza pela legalidade e integridade física das pessoas e nós também. Estamos aqui para cumprir a ordem judicial da melhor forma possível", disse.

A secretaria se comprometeu a cadastrar as famílias em programas habitacionais, segundo o coordenador-geral da frente, Osmar Silva Borges. Para ele, isso não garante o direito à moradia para as 75 famílias. "O que não sabemos ainda é se a prefeitura vai fornecer um alojamento para essas famílias, até que se resolva definitivamente o atendimento. O representante da Secretaria de Habitação que estava aqui só falou sobre o cadastro."

Por causa disso, Borges informou que as pessoas que ocupavam o prédio abandonado devem se juntar a famílias que estão acampadas na avenida São João desde a semana passada, e que são provenientes de outra desocupação.