Greve da Polícia Militar prejudica início do ano letivo na Bahia 

A greve dos policiais militares prejudicou o início do ano letivo nas redes de ensino público e particular em Salvador, que começaria nesta segunda-feira. A medida deixa dois milhões de alunos sem aula.

Na rede pública, algumas escolas abriram nesta segunda, mas poucos alunos foram às aulas. Colégios como o Central e o Severino Vieira permaneceram de portas fechadas. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia, Rui Oliveira, disse neste domingo que as escolas iriam avaliar a segurança dos locais onde estão instaladas antes de iniciar o ano letivo.

Já as escolas particulares seguiram a recomendação do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado da Bahia (Sinepe-BA) de só voltarem à normalidade quando a greve da polícia militar terminar.