Chega a 92 o número de mortos desde início da greve da PM baiana 

Chegou a 92 o número de assassinatos registrados pela Superintendência de Telecomunicações das Polícias (Stelecom) desde o início da greve dos policiais militares da Bahia, que começou no último dia 31. Nesta segunda-feira, segundo a Stelecom, três pessoas foram assassinadas em Salvador e Região Metropolitana.

Os três crimes aconteceram no mesmo local, na Rua do Índio, em Camaçari. Às 1h45 foram assassinados Luís Cláudio dos Santos Cerqueira, 25 anos, e outro homem não identificado e, três horas depois, foi registrada a morte de Fábio Monteiro Leite, 29 anos.

O número de homicídios contabilizados durante a greve da PM é mais da metade dos 172 homicídios registrados em todo mês de fevereiro de 2011. A Stelecom também contabiliza 235 veículos roubados entre 31 de janeiro e hoje. Em fevereiro de 2011 foram 346 carros subtraídos.

Tensão na Assembleia Legislativa

Os policiais militares em greve passaram a noite em alerta, aguardando a possível invasão do local. Durante a madrugada não houve movimentação da Força Nacional, mas, a partir de 5h, viaturas da instituição passaram a circular no Centro Administrativo da Bahia (CAB), levantando a suspeita que a desocupação realmente iria acontecer.

O grupo está em alerta desde ontem, quando o presidente da AL, Marcelo Nilo, solicitou apoio do Exército para retirar os grevistas da Assembleia até a meia-noite de domingo, o que não ocorreu.

Quarenta homens do Comando de Operações Táticas da Polícia Federal, considerada a "tropa de elite" da corporação, chegaram neste domingo a Salvador para cumprir os 11 mandados de prisão dos 12 expedidos pela justiça. Cerca de 3 mil militares também foram enviados para a capital baiana para reforçar o policiamento.