Brasil pode romper acordo automotivo com México, diz jornal 

O governo brasileiro pode acabar com o acordo que beneficia carros importados do México com tributação inferior aos dos demais países fora do Mercosul, segundo informa nesta quinta-feira o jornal Valor Econômico. No entanto, o fim acordo estabelecido em 2002 só poderá ocorrer no próximo ano, já que uma cláusula determina que a anulação tem 14 meses para ser efetiva.

Com o aumento na tributação de carros importados ao Brasil, montadoras mudaram alguns fornecedores para o México com objetivo de se livrar da alta carga no preço. De acordo com a publicação, o volume de importações do México cresceu cerca de 40% em 2011, para US$ 2 bilhões, enquanto o Brasil exportou apenas US$ 372 milhões ao país.