A cada 4 minutos, um motorista tem a CNH suspensa em São Paulo 

Um paulistano perdeu o direito de dirigir a cada quatro minutos por excesso de multas de trânsito no ano passado. No total, foram suspensas 122 mil Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) em 2011, contra 119 mil em 2010. Nos últimos cinco anos, o aumento de notificações foi de 190% - em 2006, 42 mil motoristas haviam perdido o documento. 

A soma, em parte, reflete o crescimento significativo do total de multas aplicadas pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e pela Polícia Militar, mas os pontos que vão para esses motoristas não são, necessariamente, consequência da fiscalização feita na capital; Infrações em estradas, outras cidades e até em outros Estados também vão para o prontuário desses paulistanos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Detran prefere não fazer ligação entre o excesso de multas e a perda da CNH. O órgão argumenta que o ponto registrado fica no prontuário por 12 meses - e depois é retirado. A contabilidade dos pontos nas CNHs começou em 1998, quando o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) foi revisto. Até dezembro, segundo o Detran, a cidade tinha 5,8 milhões motoristas registrados.