Número de municípios em emergência pela seca no RS chega a 282 

Mesmo com a chuva que atingiu diversas regiões do Rio Grande do Sul no último final de semana, o Estado ainda registra centenas de localidades em estado de emergência por causa da seca. De acordo com boletim divulgado nesta segunda-feira pela Defesa Civil, chegou a 282 o número de municípios nesta situação.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê que a chuva deva continuar ao longo desta semana. De acordo com o Inmet, os próximos cinco dias serão parcialmente nublados com possibilidade de chuva em áreas isoladas no norte e serra do Estado. Nas demais regiões, deve haver também nevoa úmida e/ou névoa seca no decorrer do dia.

A Defesa Civil informou que chegou a 1.622.530 o total do número de afetados. Na semana passada, o secretário de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo do Estado, Ivar Pavan, calculou em R$ 2 bilhões a perda causada pela estiagem nas lavouras de milho, soja e feijão, mas lembrou que o número não inclui os prejuízos no leite e hortifrutigranjeiros. "A seca afeta a economia do Estado como um todo, e não só a agricultura", afirmou Pavan.

A secretaria havia perfurado 120 poços, firmou convênios com prefeituras para mais de 700 microaçudes e convocou ao trabalho todos os funcionários da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-RS) que estavam em férias, sendo que até sexta-feira haviam sido elaborados 6 mil laudos técnicos de propriedades atingidas. Também foram liberados R$ 7 milhões de recursos previstos na Consulta Popular.

Também na semana passada, o vice-governador, que estava no exercício do Executivo gaúcho, Beto Grill (PSB), assinou um decreto de emergência em todo o Estado devido à estiagem. O decreto de emergência coletivo pretendia agilizar a liberação de recursos para amenizar o prejuízo causado pela seca no Estado.