Chuva e granizo deixam toda a cidade de São Paulo em estado de atenção

Toda a cidade de São Paulo entrou em estado de atenção às 15h45 em decorrência da forte chuva e do granizo que atingem a capital paulista neste sábado. Embora o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da prefeitura registrasse três pontos ativos de alagamento às 16h20 na região da Mooca - avenidas Castelo Branco (altura da ponte Jânio Quadros) e Alcântaro Machado (altura do viaduto Guadalajara e da avenida Álvaro Ramos), todos os trechos eram transitáveis.

Pedras de gelo caíram sobre a zona leste da maior cidade do País por volta das 15h40. Profissionais do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), localizado na Moema, confirmavam a ocorrência de granizo na região, bem como no Paraíso, onde está instalada a sede da Climatempo.

Áreas de instabilidade geradas pelo calor e a alta umidade causam a chuva intensa, originada em municípios vizinhos à região metropolitana, como Embu-Guaçu, São Lourenço da Serra e Itapecirica da Serra. Por volta das 14h, o aeroporto de Campo de Marte, na zona norte, registrou 26ºC, enquanto no aeroporto de Congonhas, na zona sul, os termômetros atingiram 24ºC.

O tempo deve seguir instável até o fim da tarde. A entrada da brisa marítima favorece a formação de nuvens acompanhadas de trovoadas e rajadas de vento na Grande São Paulo. Às 16h, o Inmet informava que a chuva havia ganhado força entre o centro-leste e o nordeste da cidade. O instituto prevê que a chuva se deslocará amanhã para as regiões norte e nordeste do Estado, chegando à divisa com Minas Gerais.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) não registrava nenhum trecho de lentidão nas vias paulistanas às 16h20.