Suspeito por 'crime da mala' foi preso ao simular sequestro

A Polícia Civil de São Paulo prendeu um suspeito pelo assassinato de uma mulher na Bela Vista, região central da cidade, enquanto simulava um sequestro. Leandro Rodrigues de Morais, 30 anos, foi preso em São Vicente, na Baixada Santista, no momento em que iria apanhar R$ 10 mil que tentava extorquir do patrão, um dono de restaurante.

Segundo o diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Jorge Carlos Carrasco, o suspeito morava havia quatro meses com Gisele Garcia de Faria, 28 anos, no apartamento em que ela foi encontrada com o corpo retalhado e em avançado estado de decomposição dentro de uma mala na madrugada de segunda-feira. "Ele nega o crime, mas conta uma história mirabolante", disse o delegado.

Segundo o policial, a versão do suspeito é de que bandidos invadiram o apartamento em que morava com a vítima pela janela e teriam matado a mulher e levado ele para obter um resgate. Para conseguir o valor exigido, Leandro procurou o patrão e disse que estava sendo mantido refém. "É curioso, porque ele conseguiu ir até o lugar buscar o resgate e estava trabalhando vendendo coco na cidade", disse o delegado.

O corpo da garçonete foi encontrado após cerca de cinco dias de decomposição, de acordo com o trabalho de perícia. Vizinhos chamaram as autoridades no domingo, após sentir um forte cheiro vindo do apartamento. De acordo com policiais, a hipótese mais provável é de que o suspeito tenha matado a mulher por esganadura e colocado o corpo na mala para tentar levá-lo embora.

Não houve um reconhecimento oficial do corpo, mas o filho da vítima, um menino de 10 anos, reconheceu um anel que era usado pela mãe. O apartamento em que os dois viviam foi abandonado com a porta destrancada. "O que sugere a cena é que não houve premeditação", disse o delegado Maurício Guimarães Soares, divisionário de Homicídios.

Leandro foi indiciado por estelionato e homicídio e tem prisão temporária expedida contra ele pela Justiça. Ele deve seguir para alguma unidade prisional ainda nesta terça-feira.