Programas sociais brasileiros são levados para o exterior  

O governo brasileiro estima que cerca de 65 países implementaram nos últimos anos programas sociais semelhantes aos realizados no Brasil. Na última semana, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, lançou um novo programa social cuja semelhança com o Bolsa Família não é mera coincidência. 

No Misión Hijos de Venezuela famílias pobres irão receber o equivalente a US$ 100 mensais para manter até três filhos na escola. De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, não só Chávez, mas outros presidentes dos dois lados do oceano Atlântico também têm contado com o apoio do governo brasileiro para criar suas próprias versões dos programas sociais.

Além da Misión Hijos de Venezuela, o país implantou uma versão local do Minha Casa, Minha Vida, o Gran Misión Viviendas, que pretende resolver o problema de moradias dos venezuelanos. 

O projeto, que visa atingir da urbanização das favelas até a forma dos contratos de financiamento, conta com o auxílio da ex-presidente da Caixa Econômica Federal Maria Fernanda Coelho, que, atendendo a um pedido do próprio ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, viaja ao país uma vez por mês dar assessoria técnica. 

Atualmente, há seis países africanos e latino-americanos que recebem ajuda brasileira para implementar esse mesmo programa.