Ministros do PT mostram apoio a Fruet para prefeitura de Curitiba

Durante reunião neste sábado em Curitiba (PR), o PT deixou clara a intenção de fechar aliança com o ex-deputado Gustavo Fruet (PDT) já no primeiro turno das eleições para a prefeitura da capital. Com a presença da ministra chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, a reunião da corrente Construindo um Novo Brasil, do campo majoritário do PT, mostrou que o grupo deve impor sua decisão no encontro da legenda, em abril de 2012.

"Eu acredito que o caminho é a aliança, mesmo com todo o respeito que temos aos pré-candidatos, acredito que se unirmos forças, poderemos fazer um grande debate na cidade, oferecer uma alternativa e vencer a eleição", disse Gleisi. "Acredito que no encontro, definimos esse debate sobre a aliança ou candidatura própria. Para mim, o nome é o do Gustavo Fruet, mas é uma posição de uma parcela, depois vamos fazer o debate dentro do partido", emendou Paulo Bernardo.

O ministro das Comunicações explicou que, nas capitais e cidades com mais de 200 mil eleitores, a direção nacional do PT cobra dos Estados uma manifestação de intenção de alianças até o dia 15 de janeiro. "E é desse encontro que vai sair, ao menos, essa indicação", disse. Bernardo confirmou que o deputado federal Angelo Vanhoni, lançado como pré-candidato pela corrente após o anúncio das pré-candidaturas de Dr. Rosinha e Tadeu Veneri, já retirou seu nome da disputa, reforçando a suspeita das correntes minoritárias que o nome de Vanhoni teria sido lançado só para frear os outros dois pré-candidatos.

Gleisi afirmou que, apesar de abrir mão da candidatura própria em Curitiba, o PT deverá indicar o vice de Fruet e lançar seus nomes em outras importantes cidades do Estado, como Maringá, Foz do Iguaçu, Londrina e Ponta Grossa.