Chegam a 15 as cidades em emergência por causa da chuva em MG

Balanço da Defesa Civil de Minas Gerais, divulgado neste sábado, aponta que 15 municípios decretaram situação de emergência após as fortes chuvas que castigam o Estado desde terça-feira. No total, 56 cidades registraram danos provocados pelas inundações e pelo menos 459 pessoas continuam desalojadas.

A última cidade a decretar situação de emergência foi Mariana, a cerca de 110 km de Belo Horizonte. Segundo a Defesa Civil, o nível do rio Ribeirão do Carmo, que corta o município, subiu aproximadamente 6 m, atingindo várias residências e provocando deslizamentos de encostas. Somente na cidade, 200 pessoas estavam desalojadas até esta manhã, e cerca de 50 casas foram comprometidas.

A chuva ainda não deu trégua, e a previsão dos meteorologistas é a de que os temporais continuem pelo menos até domingo. Na capital, Belo Horizonte, já choveu na primeira metade de dezembro 373 mm superando os 320 mm esperados para o mês todo. Esse índice corresponde a 15% acima da média histórica para o período.

A Defesa Civil confirmou na sexta-feira a segunda morte relacionada à chuva. O corpo de Poliane Alves de Oliveira, 27 anos, foi encontrado na terça-feira, a cerca de 30 km do local de seu desaparecimento, em Governador Valadares. Ela foi arrastada pela água do Rio Doce no dia 19 de novembro. A outra vítima fatal é o motociclista Admardo Pereira, 43 anos, atingido por uma árvore na cidade de Reduto, em 28 de outubro.

Em todo o Estado um total de 21.480 pessoas foram afetadas pelas chuvas. Além das duas mortes houve quatro feridos. A Defesa Civil informou ainda que 1.409 casas ficaram destruídas parcialmente e 38 totalmente. Oito pontes ficaram danificadas e seis caíram.