Em Minas Gerais, vereador que ficou de cueca no gabinete renuncia ao cargo

O vereador Geraldo Ornelas Guimarães, o Gera Ornelas (PSB), que foi flagrado despachando somente de cueca em seu gabinete na Câmara Municipal de Belo Horizonte, renunciou ao cargo na tarde desta quinta-feira. A carta de renúncia foi entregue no início da sessão plenária, na qual seria instaurada uma Comissão Processante para apurar possível quebra de decoro do parlamentar.

Segundo a assessoria de comunicação da Câmara dos Vereadores, a carta, que foi lida em plenário pelo presidente da casa Leo Burguês (PSDB), foi objetiva e não explicitou qual seria o motivo da renúncia do vereador.

Ornelas era investigado pelo Ministério Público por supostas irregularidades em seu mandato, como o recebimento de propina. O maior escândalo, no entanto, ocorreu em outubro deste ano, quando foi divulgado na internet um vídeo que mostra o parlamentar vestindo apenas uma cueca samba-canção azul e branca em seu gabinete. As imagens ainda mostram Ornelas acariciando os cabelos e ajeitando a alça da blusa de uma mulher não identificada.

De acordo com a assessoria, a comissão que seria instaurada nesta quinta-feira analisaria um relatório feito pelo corregedor da Câmara, o vereador Edinho Ribeiro (PTdoB), sobre a possível quebra de decoro de Ornelas no caso da cueca. Posteriormente, seriam escolhidos membros para formar a comissão, que iria analisar o caso.

Com a renúncia, a comissão foi cancelada. O suplente Fábio Caldeira (PSB) deverá assumir o cargo. O vereador, que estava em seu quarto mandato, não foi encontrado em seu gabinete para comentar o assunto