Em encontro secreto com Dilma, Lupi explica caso do jatinho

Ameaçado de perder o cargo, o ministro do Trabalho, Carlos Lupi (PDT), reuniu-se na manhã desta quarta-feira com a presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto, para dar explicações sobre as denúncias de irregularidades das quais tem sido alvo.

"Ele disse que vai se defender", revelou um auxiliar da Presidência. Lupi prometeu à presidente que dará explicações públicas. Amanhã, o ministro vai esclarecer o uso de um avião particular na Comissão de Assuntos Sociais do Senado.

>> Presidente do PDT diz que partido não pagou viagens de Lupi

>> Carlos Lupi pode ser sétimo ministro de Dilma a cair

Para receber o ministro, Dilma remarcou uma reunião de coordenação política, que reúne os ministros mais próximos do Planalto. O encontro estava agendado para o período da manhã e agora vai acontecer pela tarde. A agenda oficial da Presidência não indicava a audiência com o ministro e a presença do ministro foi desmentida pela assessoria de imprensa.

À presidente Dilma, Lupi disse que as fotos o mostram viajando em um jato alugado por duas organizações não-governamentais (ONGs) e não de uma empresa.

"Ele disse que o avião não era de empresário", disse a mesma fonte, e esse é o argumento que o ministro levará quando der explicações públicas.

Uma foto revelou o ministro desembarcando de uma aeronave alugado pelo diretor das ONGs Fundação Pró-Cerrado e Renapsi, Adair Meira. Na semana passada, em Depoimento na Câmara dos Deputados, Lupi disse não conhecer o diretor.

Por enquanto, Lupi continua no cargo, mas Dilma deverá ficar de olho nas explicações que ele dará amanhã no Congresso. Em dez meses de mandato da presidente Dilma Rousseff, seis ministros já foram demitidos; cinco deles por denúncias de corrupção.