Manifestantes enfrentam chuva em ato contra corrupção em Santa Catarina

Cerca de 200 pessoas enfrentaram chuva neste feriado para participar de um ato contra a corrupção realizado no campus da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis. A manifestação no Rio faz parte de um protesto nacional, que ocorreu também em São Paulo, Belo Horizonte e outras capitas e foi organizado através de redes sociais, na internet.

Promovido pelo Ministério Público em parceria com a maçonaria de Santa Catarina, o ato acabou atraindo muitas famílias para o centro de eventos da universidade. Os manifestantes carregaram faixas e cartazes com dizeres contra a corrupção e a impunidade. Eles ainda pediram a adoção da Lei da Ficha Limpa para as eleições e nomeação de funcionários em cargos públicos.

A chuva não desanimou os participantes da manifestação. Um dos manifestantes chegou a usar roupa de presidiário para criticar o Poder Judiciário. Eduardo Freitas, 70 anos, saiu de Blumenau para participar do ato. Ele alega ter realizado uma denúncia de supostas irregularidades envolvendo uma ONG e a Secretaria de Segurança Pública do Estado.

"Ninguém foi punido e eu, mesmo comprovando, fui condenado a pagar R$ 8 mil em indenização", disse. "Não vou me calar até o final da vida contra essa injustiça. Quem praticou o ato ilegal até hoje não foi julgado".