Afastado policial que usou arma de choque em estudante durante protesto

A Secretaria Especial de Comunicação Social do Senado divulgou nota informando que o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), determinou o afastamento do policial legislativo que nesta terça-feira usou uma arma de choque (taser) contra o estudante que protestava contra alterações no Código Florestal. Sarney exigiu ainda que os "lamentáveis acontecimentos" sejam apurados no prazo de 15 dias, segundo a Agência Senado.

"O policial legislativo envolvido no episódio que resultou na imobilização de um manifestante foi afastado das suas funções, por determinação do presidente, até que a investigação seja concluída", disse comunicado do Poder Legislativo. O relatório do projeto do Código Florestal foi apreciado hoje nas comissões de Ciência e Tecnologia e Agricultura.

Aluno será indiciado

De acordo com a Agência Brasil, o estudante de geologia da Universidade de Brasília (UnB) Raphael Pinheiro da Rocha será indiciado pelos crimes de desobediência e resistência à prisão. Ele foi arrastado por cerca de 20 m, por quatro policiais, após receber voz de prisão quando, aparentemente, estava desmaiado. O diretor da Polícia Legislativa da Casa, Pedro Ricardo Araújo Carvalho, disse que, em depoimento dado na presença do pai, o estudante reconheceu que simulou o desmaio. Na proximidade do elevador que dá acesso à delegacia, Raphael "tentou desvencilhar-se com chutes" dos policiais e levou um tiro de taser, pistola paralisante usada pelos agentes.

O diretor acrescentou que o universitário disse que não queria submeter-se ao exame de corpo de delito e que não processaria os policiais. Carvalho descartou que tivesse sido praticado qualquer excesso contra os manifestantes. "Se tivesse havido algum excesso, vocês acham que ele não iria ao IML (Instituto Médico Legal) e processaria os policiais?", disse o diretor da Polícia Legislativa.

A confusão começou depois que o policial José Luís de Simas Cunha retirou da parede da comissão um cartão vermelho apresentado pelos estudantes aos senadores que votaram a favor do parecer do relator. O policial deu voz de prisão a Raphael e, nesse momento, foi cercado pelos manifestantes. No depoimento, Caio citou como autor das agressões contra os estudantes "um homem de camiseta preta, calça jeans e estatura baixa", que não trazia identificação. Ao analisar os vídeos das câmeras de segurança, Carvalho identificou o policial. Agora, o diretor quer saber do policial responsável pela equipe o que Jorge Rocha fazia naquele local, uma vez que não é lotado no policiamento ostensivo e cuida apenas da manutenção do armamento utilizado.

As comissões de Agricultura e Ciência e Tecnologia aprovaram o texto base do relatório do senador Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC) sobre o projeto do novo Código Florestal. No entanto, a votação dos destaques apresentados ao relatório ficou para quarta-feira, também em reunião conjunta das duas comissões.