Tesoureiro de banco é preso por forjar sequestro da família no Mato Grosso

A Polícia Federal no Mato Grosso confirmou nesta quarta-feira a prisão do tesoureiro da Caixa Econômica Federal (CEF) em Barra do Bugres, por suspeita de forjar o sequestro da própria família. Além dele, uma pessoa também foi presa e outra está foragida.

Foi expedido uma mandado de prisão temporária para o funcionário da CEF e mais duas pessoas. Segundo as investigações, o tesoureiro teria afirmado que sua mulher fora sequestrada e que cerca de quatro sequestradores exigiam que ele retirasse grande quantidade de dinheiro do cofre da agência da qual é tesoureiro para libertar sua mulher e filho.

Ele será indiciado por falsa comunicação de crime, formação de quadrilha e extorsão mediante sequestro, além de outros crimes que possam surgir no decorrer da investigação.

Desde a terça-feira, a PF trabalhava com a hipótese de que o empregado da Caixa estava planejando o sequestro forjado da família. Isso porque ele tinha ciência do montante existente no cofre da agência e essa é uma informação que os empregados têm em função do cargo que ocupam na empresa.