Suspeito de agredir casal gay na Avenida Paulista diz que 'se defendeu' em briga

O estudante Daniel Barbosa, acusado de agredir um casal gay, em frente a uma casa noturna na região da Avenida Paulista, afirmou à polícia que ele não é homofóbico e que a briga foi iniciada pelo casal homossexual. 

Ele prestou depoimento na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) na segunda-feira. As informações são do Bom Dia SP.

Barbosa e seu amigo são investigados por suspeita de lesão corporal motivada por homofobia contra Marcos Paulo Villa, 32 anos, e o namorado, 30 anos, que não se identificou. 

Segundo Barbosa contou à polícia, ele e o amigo nem sabiam que os rapazes eram gays antes da briga começar. "Eu fui agredido e só me defendi", disse. Na confusão, Villa teve ferimentos na nuca e seu namorado fraturou a perna direita e teve traumatismo craniano.