Professora baleada por aluno tem alta de hospital em São Paulo

A professora Rosileide Queiros de Oliveira, 38 anos, atingida por um tiro de um aluno em São Caetano do Sul (SP) na última quinta-feira, teve alta na tarde desta quinta. Ela deixou o Hospital das Clínicas, em São Paulo, por volta das 14h45 sem falar com a imprensa.

Na quarta, por volta das 11h30, ela passou por uma cirurgia para corrigir um trauma na patela (osso de articulação com o fémur, na perna), provocado pela queda no dia do incidente.

De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, o procedimento cirúrgico foi finalizado por volta das 15h e às 16h20 a professora já havia retornado a seu quarto. Na sexta-feira, ela passou pela primeira operação para retirar a bala que atingiu a região do quadril.

Entenda o caso

O crime aconteceu na escola que fica no bairro Mauá, por volta das 15h50 do dia 22 de setembro deste ano. O aluno, do 4º ano, disparou contra a professora Rosileide Queiros de Oliveira, 38 anos, dentro da sala de aula, que era ocupada por 25 alunos. Em seguida, segundo testemunhas, o aluno se retirou da sala de aula e disparou contra a própria cabeça. O garoto chegou a ser encaminhado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

A diretora da escola afirmou que não há registro de nenhum atrito entre a professora e o jovem. A coordenadora pedagógica da escola, Bernardete Cunha, disse que o serviço de orientação nunca recebeu a visita do menino.

A polícia vai investigar agora se o pai do menino foi omisso, já que a arma do crime pertencia a ele. De acordo como o guarda, o revólver estava guardado na parte de cima de um armário. Ainda assim, ele pode ser beneficiado com o perdão judicial, dado a quem já teve um sofrimento maior do que qualquer tipo de pena aplicável pelo sistema judicial, segundo a delegada responsável pelo caso, Lucy Mastellini Fernandes.